Arquivo mensal: Julho 2015

Congresso Internacional «A Reforma Teresiana em Portugal»

Os Carmelitas Descalços vão realizar entre os dias 20 a 22 de Outubro, em Fátima, um Congresso sobre a História da Ordem dos Carmelitas Descalços em Portugal. Animados pela herança que os filhos e filhas de Santa Teresa de Jesus, sua fundadora, e de quem estão a celebrar 500 anos do seu nascimento, acharam oportuno lançar uma iniciativa deste género a fim de investigarmos as marcas profundas que esta Ordem deixou na reforma da Igreja, na teologia e na espiritualidade, nas missões e no ensino, no campo da cultura e das artes, ainda visíveis em tantos conventos masculinos ou femininos que enriquecem o património religioso do nosso país.

Esta memória do passado precisa de ser reavivada no presente para nos ajudar a abrir novos horizontes para o futuro. A realização deste Congresso sobre a História da Reforma Teresiana em Portugal vai ser uma excelente oportunidade para desbravar preciosos tesouros do contributo que a Ordem dos Carmelitas Descalços realizou e continua a realizar em Portugal.

Este Congresso conta com a participação de alguns conceituados historiadores, com trabalhos reconhecidos sobre o tema. Além destes conferencistas, há 22 comunicações que foram previamente selecionadas pela Comissão Científica deste Congresso.

Este Congresso Internacional irá ter lugar na Domus Carmeli, em Fátima, nos dias 22, 23 e 24 de Outubro de 2015. As inscrições encontram-se abertas.

Pode consultar mais informação e inscrever-se em www.historia.carmelitas.pt

PROGRAMA:

22 OUTUBRO | 5ª FEIRA

09h 30 – Acolhimento e secretariado

10h 15 – Sessão de abertura

10h 30 – Evolução do Carisma Teresiano – Pe. Jeremias Vechina (OCD)

11h 00 – Pausa para café

1º PAINEL | O CARISMA TERESIANO
Moderador: Pe. ARMINDO VAZ (OCD)

11h 30 – «Espelhos» de Santa Teresa de Jesus. A escrita, a tradução e a leitura das «Vidas» teresianas em Portugal (séculos XVII-XVIII) – Paula Almeida Mendes (FLUP/CITCEM)

11h 50 – De amor e de dor: uma análise teo-fenomenológica da experiência mística de Santa Teresa e seus ensinamentos para a Cristandade contemporânea – José Filipe Silva (FLUP)

12h 10 – As discípulas portuguesas de Teresa: misticismo e feminismo no séc. XVII – Joana Serrado (U. Oxford)

12h 30 – Debate

13h 00 – Almoço

14h 30 – Documentário “A Ordem dos Carmelitas Descalços: presença e continuidade em Portugal”

15h 15 – História Institucional da Ordem – Pe. Luis Frontela (OCD)

2º PAINEL | HISTORIA INSTITUCIONAL
Moderadora: NAIR CASTRO SOARES (U. de Coimbra)

15h 45 – A Ordem dos Carmelitas Descalços: moldagem à realidade portuguesa – Carlos Margaça Veiga (FLUL/Academia Portuguesa da História)

16h 05 – A comunidade do Convento dos Cardais de Lisboa: estudo prosopográfico – Leonor Calvão Borges (DILP–Assembleia da República), Maria de Lurdes Calvão Borges (Academia Portuguesa da História)

16h 25 – Carmelitas e Teresianas em Portugal entre a Monarquia e a República – Artur Villares (CEIMOM–ISLA Gaia)

16h 45 – Debate

17h 00 – Pausa para café

3º PAINEL | ARTE E PATRIMÓNIO I (ARQUITETURA)
Moderador: VIRGOLINO JORGE (U. de Évora)

17h 30 – Convento de Santa Teresa de Ávila em Salvador – inserção, tipomorfologia e património – Solange Araújo (U. Federal da Bahia/Instituto dos Arquitetos do Brasil–BA)

17h 50 – Uma arquitectura para a oração: os claustros dos conventos dos Carmelitas Descalços em Portugal (séculos XVI-XVII) – Miguel Portela (Investigador Independente)

18h 10 – O arquitecto João Nunes Tinoco (c. 1616-1690) e a sua actividade junto dos Carmelitas Descalços – Teresa de Campos Coelho (arquiteta, historiadora de arte)

18h 30 – Hidráulica de Conventos Carmelitas Descalços em Évora – Convento de Nossa Senhora dos Remédios e Convento de São José da Esperança – Maria do Céu Tereno e Marízia Pereira (U. de Évora), António Tereno (historiador)

18h 50 – Debate

19h 10 – Apresentação da Emissão Filatélica de Santa Teresa de Jesus, com carimbo evocativo do Congresso

20h 00 – Jantar

23 OUTUBRO | 6ª FEIRA

08h 00 – Missa no Carmelo de S. José

09h 00 – Pequeno-almoço

10h 30 – O pintor Pedro Nunes e o retábulo da Igreja de N.ª Sr.ª dos Remédios de Évora (1618-1620) – Vitor Serrão (IHA/FLUL)

11h 00 – Pausa para café

4º PAINEL | ARTE E PATRIMÓNIO II (AZULEJARIA)
Moderador: JOSÉ MECO (U. de Lisboa)

11h 30 – O frontal de altar carmelita no contexto da azulejaria portuguesa do séc. XVII – João Pedro Monteiro (Museu Nacional do Azulejo)

11h 50 – Análise de pastas cerâmicas e vidradas dos azulejos do frontal de altar do Convento de Nossa Senhora dos Remédios de Évora – Celso Mangucci, Cátia Relvas, Margarida Nunes, António Candeias, José Mirão e Teresa Ferreira (HERCULES–U. de Évora)

12h 10 – Santa Teresa de Jesus na Azulejaria Portuguesa – Lúcia Marinho (ARTIS–IHA/U. de Lisboa)

12h 30 – Debate

13h 00 – Almoço

14h 30 – Cultura e Ciência: formação integral e espiritualidade, um caminho de perfeição, no século XVI – Nair Castro Soares (U. de Coimbra)

5º PAINEL | CULTURA E CIÊNCIA
Moderador: CARLOS MARGAÇA VEIGA (Academia Portuguesa da História)

15h 00 – O Caminho de Perfeição, Évora, 1583, a primeira obra impressa de Teresa de Jesus. Estações de um caminho – João Alves Dias (U. Nova de Lisboa)

15h 20 – O Castelo Interior de Santa Teresa de Ávila e a Conferência das Aves de Attar: o modelo do caminho espiritual na Mística Sufi e Cristã – Natália Nunes (UNL–FCSH)

15h 40 – Boticas dos Carmelitas Descalços em Portugal – espécies vegetais e fitogeografia – Marízia Pereira e Maria do Céu Tereno (U. de Évora), António Tereno (historiador)

16h 00 – O Deserto do Buçaco: Paisagem do Sagrado – a herança dos Carmelitas Descalços – Filipe Gonçalves Teixeira (Fundação Mata do Buçaco)

16h 20 – Debate

16h 40 – Pausa para café

17h 00 – Apresentação do Livro Retábulos da Ordem dos Carmelitas Descalços da autoria de Francisco Lameira, José João Loureiro e José Carlos Vechina (OCD) – pelo Prof. Doutor Vitor Serrão (IHA/FLUL)

17h 45 – Visita guiada ao Convento dos Carmelitas Descalços de Fátima

18h 30 – Vésperas no Carmelo de S. José

19h 00 – Visita guiada à capela do Carmelo de S. José

20h 00 – Jantar

24 OUTUBRO | SÁBADO

08h 00 – Missa no Carmelo de S. José

09h 00 – Pequeno-almoço

10h 30 – Missioni, istituzioni e culture. Romanizzazione e internazionalizzazione della Chiesa cattolica in età contemporanea – Gianpaolo Romanato (Pontifício Comité de Estudos Históricos/U. de Pádua)

11h 00 – Pausa para café

6º PAINEL | MISSIONAÇÃO
Moderador: Pe. DANIEL JORGE SACHIPANGUE (OCD)

11h 30 – As Chaves e a Espada: a missão nas relações diplomáticas entre o Reino do Congo e a Santa Sé (1583-1607) – Nuno Falcão (CEAUP/FLUP–FCT)

11h 50 – A Política da Coroa Portuguesa e do Império do Brasil para as Ordens Religiosas em Terras Brasileiras: primeiras considerações sobre a expulsão dos Carmelitas Descalços de Salvador (1750-1839) – Sandra Molina (U. de Ribeirão Preto)

12h 10 – D. Fr. Luís de Santa Teresa: de modelo de religioso jacobeu às vicissitudes de um reformador rigorista em Olinda (Pernambuco) – Maria Helena Queirós (CITCEM–U. do Porto)

12h 30 – Debate

13h 00 – Almoço

7º PAINEL | ARTE E PATRIMÓNIO III (ICONOGRAFIA)
Moderador: PEDRO FLOR (UAb / IHA-FCSH/NOVA)

14h 30 – A Visão e a Imagem: Santa Teresa de Ávila e Josefa de Ayalla – Joaquim Oliveira Caetano (Museu Nacional de Arte Antiga)

14h 50 – Iconografias de Santa Teresa de Ávila como Esposa Mística – Isabel Bastos (FLUP)

15h 10 – Representação iconográfica de Santa Teresa d`Ávila no contexto das Minas dos séculos XVIII a XIX, no Brasil – Adalgisa Arantes Campos (U. Federal de Minas Gerais)

15h 30 – Debate

16h 00 – Restauração da Província e atualidade: portas abertas para outras linhas de investigação – Pe. Joaquim Teixeira (Provincial da Ordem dos Carmelitas Descalços em Portugal)

16h 30 – Sessão de encerramento

A Domus Carmeli terá alojamento e/ou refeições disponíveis para os participantes do Congresso, mediante reserva, até ao limite de disponibilidade da Casa.

Mais um encontro Rumos

Nos dias 29 e 30 de Agosto, realiza-se em Fátima, na Domus Carmeli, o 3º Rumos.
Rumos são encontros vocacionais destinados a jovens dos 16 aos 30 anos que pretendam discernir, clarificar ou confirmar a sua vocação, seja ela para a vida matrimonial, sacerdotal ou religiosa. Estes encontros são orientados por um casal, uma consagrada e um sacerdote que apresentarão um conjunto de reflexões e pistas de trabalho para que os jovens se possam questionar e descobrir o que é que Deus espera deles.
Além destes encontros, depois, cada jovem pode escolher um casal dos carmelitas seculares, um padre ou uma irmã carmelitas para serem acompanhados pessoalmente.
Pede mais informações para o email: amigos@carmelitas.pt
Os encontros Rumos ajudam-te a descobrir o teu, o teu rumo de vida.